Meu pé, meu querido pé…!

Blenda_Estudo Pes_web

Olá você que me acompanha todas as sextas aqui no blog! Muito bem vindo também você que me visita pela primeira vez!

Hoje vamos a uns estudos e dicas que podem ajudar! Desta vez, de uma parte meio esquecida, e que gera chateação de alguns quando tem que ser desenhada… Nossos queridos pezinhos! ❤

Uma boa forma de começar é estruturar o pé. Compreender que ele é formado de três partes:

Retro pé, médio pé e ante pé (respectivamente calcanhar, meio do pé e ponta do pé). E não apenas isso, mesmo estudando de lado e reconhecendo cada uma destas divisões, deve-se compreender que esta é uma estrutura tridimensional:

 

 

 

001_Blenda_Estudo Pes_web

Vale a pena também observar que o pé não é igual na parte interna e externa. O lado de dentro normalmente apresenta uma cava (normalmente pois algumas pessoas tem os pés ditos “chatos”, quando esta cava se encontra rente ao chão).

A partir daí, pode-se subir as estruturas em formas geométricas mais simples, reconhecendo a tridimensionalidade do pé. 

 

002_Blenda_Estudo Pes_web

Outro detalhe legal de observar é o calcanhar. Algumas pessoas pessoas confundem um pouco e colocam a perna rente ao calcanhar. Isto é um equívoco comum. Mas imagine o pé como uma forma mais simples (lembrando uma pá).

 

 

003_Blenda_Estudo Pes_web

Não haveria equilíbrio e cairíamos para trás, o que não acontece, pois temos uma compensação óssea própria para isto.

004_Blenda_Estudo Pes_web

Assim, basta que juntemos estas informações para um estudo tridimensional do pé, imaginando suas faces superior, lateral, frente dos dedos… Assim, fica mais fácil inclusive de colocar detalhes como as unhas, além de facilitar bastante na hora de sombrear.

 

005_Blenda_Estudo Pes_web

006_Blenda_Estudo Pes_web

Então é isso. ^_^

Estudem bastante artistas que vocês curtem, em como eles encontraram soluções para desenhar pés. Isto vai ajudar bastante!

Espero que as dicas tenham ajudado! Um ótimo fim de semana a todos e até a próxima! 😀

De olho na Dica!

Eyes_web

Olá você que me acompanha todas as sextas aqui no blog! Muito bem vindo também você que me visita pela primeira vez!

Ainda me perguntam como faço para que os olhos pareçam legais, tenham volume e acrescentem mais vida ao desenho. Uma boa proporção e trabalhar luz e sombra ajuda muito, neste caso.

Uma das maneiras de estruturar bem um par de olhos é ter noção da distancia entre eles. Olhos, ao serem vistos em um rosto de frente, costumam estar a aproximadamente “1 olho” de distancia um do outro:

Blenda_Eyes_Sequence2_web

Outra dica é ter a real noção que o olho é uma esfera, e por isso, o nome “globo ocular”. Isto ajudará a inclusive a sombrear melhor!

Blenda_Eyes_Sequence1_web

Juntando estas duas informações, o resultado é bem mais legal!

Blenda_Eyes_realistic1_web

Mas como isso se aplica ao Mangá? Muito simples! Os círculos seriam uma representação do globo ocular, e isto também é aplicado ao Mangá.

Com isso, o resultado fica ainda mais convincente e agradável de olhar:

Eyes_realistc_and_manga_web

Espero que tenham gostado e que as dicas do processo lhes ajudem a pensar em como melhorar seus trabalhos! A todos um maravilhoso fim de semana e até próxima sexta!

Pequena Maravilha e Referências Visuais!

Blenda_MaluMaravilha_Aquarela_web

 

Olá você que me acompanha todas as sextas aqui no blog! Muito bem vindo também você que me visita pela primeira vez!

Hoje trago para vocês parte do processo de execução de um desenho que fiz com muito carinho, que vem com uma pequena dica de brinde!

Muitas pessoas acham que desenhar é apenas ter uma ideia maravilhosa “do nada” e executá-la de forma genial!

Não é bem assim. Ideia não costuma surgir “do nada”. E quando ela surge, não se faz acontecer de forma mediúnica. (Rsrs)

Para um bom desenho, se utilizar de algumas etapas ajuda bastante. Algumas das etapas que uso normalmente para meus desenhos e trabalhos serão ditas aqui.

A ideia:

Falei em outro post que em meus momentos de trabalho tenho escutado bastante Podcasts… O SciCast , com a premissa de que a ciência tem que ser divertida, tem sido uma das minhas principais escolhas! Tive a oportunidade de me familiarizar com algumas vozes que se tornaram quase companheiras, e então adicionei parte dos integrantes nas redes sociais. Que grata surpresa quando comecei a trocar idéias com um dos meus favoritos, o Marcelo Guaxinim.

Quem me conhece sabe o quanto amo a Mulher Maravilha. E um dia, a filhinha deste, apareceu de uma forma totalmente despretensiosa na minha timeline, como uma pequena heroína, salvando um grande sorriso no meu dia. Daí tive o estalo: É isso que vou fazer! Uma pequena Maravilha e seu companheiro Guaxinim! 

Depois de decidir o que fazer, deve-se sair em busca de

Referências Visuais:

Como a pequenina estava vestida? Como é um Guaxinim? Tem algum detalhe importante na roupa da Mulher Maravilha que valha a pena colocar para incrementar a pequenina? Não tenho memória fotográfica e nem tampouco sou adivinho… dado isto, como muitos, tenho que ter uma pequena “cola”, “pesca”, “bizú”, “dica”, “hackz”, ou, a boa e velha referência visual!

As referências visuais estão ai para isso! Para lhe ajudar a tornar um desenho o mais convincente possível! Abaixo estão as que utilizei para me ajudar a chegar no melhor resultado final possível:

MaluMaravilha BLOG referencia

 

Só agora que se começa a riscar o papel! A partir de agora é que se faz o esboço à lápis, seguindo com a arte final e o acabamento.

Coloquei abaixo a arte final (utilizei pincel e nankin), e parte do processo de acabamento até a finalização da obra:

Blenda_MaluMaravilha BLOG_web

 

Foi de longe um dos trabalhos mais leves e divertidos que fiz nos últimos tempos… E tive a felicidade de saber que fará parte da vida da pequena Malú Maravilha! Guaxa (Marcelo, o pai) disse que irá colocar no quarto de sua pequena e me senti muito grata pela nova amizade e pelo carinho que recebi em retorno!

Espero que tenham gostado tanto quanto eu, e que as dicas do processo lhes ajudem a pensar em como melhorar seus trabalhos! A todos um maravilhoso fim de semana e até próxima sexta!

Preto no branco… e retículas!

Blenda_Shinbo_Blog_web

 

Olá você que me acompanha todas as sextas aqui no blog! Muito bem vindo também você que me visita pela primeira vez!

Hoje mostrando mais um processo feliz, desta vez com os tons de cinza feitos no computador. Para quem gosta daquele efeito de preto e branco típico dos Mangás, não necessariamente precisa ficar louco para conseguir isto a mão e na marra… O efeito é de certa forma simples de conseguir caso você tenha um pouco de paciência e um programa de edição de imagens. No caso, eu utilizei o Adobe Photoshop para isso.

Blenda_Shinbo_Process

 

Se você prestar atenção, boa parte das sombras e tons de cinza foram feitos com pontinhos. Isto facilita muito na hora de conseguir uma impressão em preto e branco sem perder a qualidade nos tons de cinza. Então, vale a pena experimentar! É um efeito muito bacana e que eu, particularmente gosto muito. Então, que tal descobrir os efeitos que ficam mais legais com seu estilo de desenho? Na própria galeria de filtros do Photoshop tem muita coisa que pode deixar seu desenho com uma cara muito mais legal!

Espero que tenham gostado deste processo, pois eu me diverti muito com este desenho! Um ótimo fim de semana e até a próxima sexta! 🙂

Onde a dobra faz a curva

Drapejamento Levels web

 

Olá você que me acompanha todas as sextas aqui no blog! Muito bem vindo também você que me visita pela primeira vez!

O drapejamento, ou dobras de roupa, foi uma dica que me pediram há um tempo. Acho muito importante que as pessoas saibam que não é tão difícil quanto parece. Existem alguns princípios que podem ser aplicados e, o grande Glenn Vilppu, notou uma forma bem didática de visualizar as peculiaridades das dobras de roupa. Continuar lendo

Tá tudo na cabeça!

Olá a você que está aqui comigo todas as sextas! Muito bem vindo, você que vem me visitar a primeira vez!

Muitos alunos me perguntam qual o segredo de fazer cabelos bonitos. A resposta não poderia ser muito diferente: Tem que estudar!
Mas existe uma lógica que pode ajudar os que acham que cabelos nada mais são que “um monte de linhas emaranhadas”. Se quiser umas dicas para ajudar, Continuar lendo